Letra 7: Fonte Incandescente

Atualizado: 6 de Jul de 2020

Fonte Incandescente

Composição: Sérgio Dall’orto

Letra:


(Estrofe 1) Meus pensamentos indecentes, minhas ações inconsequentes, Minha razão suficiente... Compreensível não compreender. Que das nascentes do veneno das serpentes, Nunca foi conveniente. Quem disse que tinha que ser? O clima oculto, um segredo mútuo, Horas voando igual segundos. Cada acorde, cada verso me lembrou de tudo.

Mesmo eu sendo vagabundo, ela sabe que no fundo A minha canção é tentativa de dizer...

(Refrão) Lembrei de você! Da mudança que te trouxe para habitar meu coração Ao frio do meu ser... Que ela seja a fonte incandescente a me aquecer!


(Estrofe 2) Mas é que desses pensamentos indecentes, desse fogo adolescente, Essa vontade de falar de coisa inteligente. Falar do tempo, do espaço, sobre a mente, sobre os astros Ou os átomos que uniram a gente.

Nesse clima oculto, o meu quarto escuro, Horas voando igual segundos.

Cada acorde, cada verso me lembrou de tudo. Mesmo eu sendo vagabundo, ela sabe que no fundo, Minha canção é tentativa de dizer:

(Refrão)


(Parte C) Eu não sabia que meus critérios seriam um retrato de você. Ou já sabia, e talvez queria não saber. Vem cá ou vai lá e avisa.

Senão eu faço a vizinhança inteira me ouvir. Que eu li no alto dos mistérios nosso nome ali. Que eu vou cantar pelos estéreos o que acontece aqui.

(Refrão)

________________________ FICHA TÉCNICA __________________________


Ficha técnica:

Composição: Sérgio Dall'orto

Arranjo: Sérgio Dallorto e Guilherme Negrão

Produção musical/Mix/Master: Guilherme Negrão (@negraowill)

Violões: Sérgio Dall'orto e Guilherme Negrão

Teclados: Guilherme Negrão

Backing Vocals: Sérgio Dall'orto

Arte Design: Carlos André Cascelli

Fotografia: Gabriel Ryota

Produtora: Merun Filmes

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo